COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Por YASSER DE SOUZA PEREIRA (Revisão: André Tixa Orsine)

 

 copafifa COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Muito bem moçada, neste Sábado, dia 15, oficialmente começa a 9ª Copa das Confederações FIFA. O torneio acontecerá aqui no Brasil e que servirá de base para a Copa do Mundo do ano no próximo ano.

Ao todo, serão 8 seleções, de todos os continentes, brigando pelo título da competição, que tem o Brasil como maior vencedor, com três conquistas (1997, 2005 e 2009).

 

Abaixo, iremos conhecer um pouco de cada seleção.

 

 

BRASIL

Anfitriã, a seleção brasileira, atual campeã, é com certeza uma das favoritas ao título, mesmo tendo a desconfiança de boa parte dos torcedores.

O técnico Felipão tende a quebrar muita a cabeça para montar o time titular, pois deixou de convocar jogadores como Kaká e Ronaldinho Gaúcho. A grande esperança dos brasileiros está depositada no jovem craque Neymar, que no próximo semestre jogará no emblemático, galáctico e todo poderoso Barcelona.

 

TIME BASE:

Julio Cesar

Daniel Alves

Thiago Silva

David Luiz

Marcelo

Luiz Gustavo

Paulinho

Oscar

Hulk

Neymar

Fred

Técnico: Luiz Felipe Scolari

 

ITÁLIA

Depois de uma participação trágica na última Copa das Confederações, a Itália vem mais forte do que nunca para disputar pela segunda vez a competição. Liderada pelos experientes e campeões mundiais Pirlo e Buffon, a torcida da Azzurra conta também com a força de atacantes Mário Balotelli e El Shaarawy, ambos do Milan-ITA.

 

TIME BASE:

Buffon

Maggio

Bonucci

Barzagli

Chielini

Pirlo

De Rossi

Marchisio

Montolivo

El Shaarawy

Balotelli

Técnico: César Prandelli

 

URUGUAI

Melhor equipe sul-americana na última Copa do Mundo, tendo Forlán como craque da competição, além de ser atual campeã da Copa América, a Celeste Olímpica quer reencontrar seu bom futebol, que encantou todo o continente americano. Seu grande destaque é o atacante Edinson Cavani, do Napoli-ITA, artilheiro do último Campeonato Italiano.

 

TIME BASE:           

Muslera

Aguirregaray

Lugano

Godín

Alvaro Pereira

Arévalo Rios

Lodeiro

Alvaro Gonzáles

Ramírez

Cavani

Suarez

Técnico: Óscar Tavarez

 

TAITI

Com certeza a candidata a grande zebra da competição, o Taiti disputará a Copa das Confederações pela primeira vez.

Atual Campeão da Copa das Nações da Oceania, a equipe conta com 23 selecionáveis, sendo apenas o atacante Marama Vahirua jogador profissional. Ele atua no Panthrakikos, da Grécia.

 

TIME BASE:

Samin

Faatiarau

Tchen

Wagemann

Lemaire

Poroiae

Caroine

Arañeda

Chong Rue

Atani

Vahirua

Técnico: Eddy Etaeta

 

MEXICO

Mesmo figurando no grupo da morte, a equipe mexicana está confiante em fazer uma boa campanha na Copa das Confederações.

Os grandes destaques do Mexico são os atacantes Giovani dos Santos, do Mallorca-ESP, e“Chicarito” Hernandes, do Manchester United-ING.

 

TIME BASE:

Ochoa

Meza

Moreno

Maza Rodriguez

Nilo

Salcido

Zavala

Guardado

Torrado

Giovani dos Santos

“Chicarito” Hernandez

Técnico: José Manuel De La Torre

 

JAPÃO

Primeira seleção a se classificar para a Copa do Mundo do ano que vem, a equipe japonesa está totalmente focada na Copa das Confederações.

O triunfo da equipe do técnico italiano Zaccheroni, é à força do seu meio campo, que conta com Endo, Hasebe, Kiyoteke e Kagawa, craque do Manchester United-ING.

 

TIME BASE:

Kawashima

Uchida

Konno

Sakai

Nakatomo

Hasebe

Endo

Kiyotake

Kagawa

Okazaki

Maeda

Técnico: Alberto Zaccheroni

 

ESPANHA

Atual campeã mundial e da Eurocopa, além da liderança no Ranking da FIFA, a Fúria chega forte, e sem dúvidas é a grande favorita ao título. Base do Barcelona, os grandes destaques da Espanha são os meias Xavi e Iniesta.

A grande baixa da Espanha é o meio campo Xabi Alonso, do Real Madri-Esp. O jogador passou por uma cirurgia no Púbis e ficará alguns meses longe dos gramados.

Umas das armas da Espanha serão o entrosamento e a qualidade no passe, tendo uma média significativa em suas partidas.

 

TIME BASE:

Vldés (Cassilas)

Arbeloa

Sergio Ramos

Piqué

Jordi Alba

Busquets

Fàbregas

Xavi

Iniesta

Juan Mata

Pedro

Técnico: Vicente Del Bosque

 

NIGÉRIA

A Seleção da Nigéria volta a disputar o torneio depois de 18 anos. A equipe chega com moral depois de vencer a Copa Africana de Nações

Seus grandes destaques atuam no Chelsea, da Inglaterra: Obi Mikel e Moses.

 

TIME BASE:

Enyeama

Kwambe

Omeruo

Oboabona

Echiejile

Obi Mikel

Mba

Onazi

Moses

Ideye

Uche

Técnico: Stephen Keshi

 

 

GRUPOS

GRUPO A GRUPO B
Brasil

Itália

México

Japão

Espanha

Taiti

Nigéria

Uruguai

 

ESTÁDIOS ONDE ACONTECERÃO AS PARTIDAS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES

NOME

CIDADE

CAPACIDADE

MARACANÃ

RIO DE JANEIRO-RJ

76 804

MINEIRÃO

BELO HORIZONTE

62 547

MANÉ GARRINCHA

BRASÍLIA

71 064

ARENA PERNAMBUCO

RECIFE-PE

44 248

CASTELÃO

FORTALEZA-CE

64 846

FONTE NOVA

SALVADOR-BA

48 747

 

Histórias e curiosidades:

CAMPEÕES:

- ARGETINA- 1992

- DINAMARCA- 1995

- BRASIL- 1997

- MÉXICO- 1999

- FRANÇA- 2001

- FRANÇA- 2003

- BRASIL- 2005

- BRASIL- 2009

 

 ATLETA COM MAIOR NÚMERO DE JOGOS DISPUTADOS:

DIDA, GOLEIRO DO BRASIL (22 PARTIDAS)

 

MAIORES ARTILHEIROS

RONALDINHO GAÚCHO (BRASIL) E CUAUHTÉMOC BLANCO (MÉXICO) – 9 GOLS

PAÍS COM MAIORES PARTICIPAÇÕES

BRASIL- 7 PARTICIPAÇÕES

 

 

 

CIDADES SEDE – COPA DAS CONFEDERAÇÕES

Estádio do Maracanã - Rio de Janeiro

maracana COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Estádio: Construído para a Copa do Mundo da FIFA 1950 e imortalizado como palco da inesquecível final entre Brasil e Uruguai, um dos capítulos mais marcantes da história do torneio, o Estádio Jornalista Mário Filho, no Rio de Janeiro, reassume a condição de protagonista no Brasil 2014. Estádio que abrigará o maior número de partidas da competição, sete confrontos no total, o Maracanã receberá a grande decisão no dia 13 de julho.

De cara nova para o Mundial, o estádio que ficou conhecido como “Maior do Mundo” – chegou a receber 200 mil torcedores e detém vários dos maiores recordes de público da história do futebol – tem agora capacidade para 73.531 espectadores e continua sendo o maior do país. Respeitando sua concepção original, o projeto de reforma incluiu a demolição total do anel inferior para a construção de uma nova arquibancada com melhor visibilidade, a maximização das rampas monumentais e a substituição de todos os assentos, além da instalação de uma nova cobertura, que captará água da chuva para reuso. A fachada, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, permanecerá intacta.

Segundo ponto turístico mais visitado do Rio de Janeiro, o Maracanã não deixou de receber apaixonados por futebol de todas as partes do mundo durante as obras. Os visitantes puderam acompanhar a movimentação dos operários da Torre de Vidro, criada especialmente para a ocasião, e até levar para casa um pedaço do estádio como lembrança.

copario COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Perfil: o dia 1º de janeiro de 1502, o explorador português navegava com sua caravela pela costa brasileira quando encontrou uma bela baía. A princípio, achou que era a foz de um grande rio. Chamou de Rio de Janeiro. A confusão, no entanto, logo foi desfeita. O local continuou sendo conhecido como Rio de Janeiro, mas a baía ganhou o seu nome atual, Baía de Guanabara.

A cidade, porém, demorou a surgir. Foi fundada no dia 1º de março de 1565 por Estácio de Sá. O Rio se tornou a capital do Brasil em 1764 e foi o centro político do país até 1960, quando o governo federal se mudou para Brasília. Ainda hoje, porém, o Rio mantém a aura de coração do Brasil. É o principal destino turístico da nação, o epicentro da sua agitação cultural e a segunda cidade mais populosa do país, com pouco mais de 6 milhões de habitantes.

As incomparáveis belezas naturais, a rica história e, principalmente, a alegria contagiante dos cariocas fazem do Rio uma das cidades mais amadas do planeta. Os principais eventos do calendário são a Festa de Ano Novo, na Praia de Copacabana, e o carnaval, na Marquês de Sapucaí. Mas essas não são as únicas atrações. Metrópole vibrante, conta com a vida noturna que todo urbanoide procura. Além disso, pelo seu relevo, é uma das poucas cidades do mundo que oferece lindas praias a poucos minutos de caminhada de florestas exuberantes.

Esses são apenas alguns dos muitos exemplos de contraste da cidade. No centro, por exemplo, há uma série de prédios de arquitetura colonial que lembram aos visitantes que a capital fluminense também teve um passado glorioso. Ao lado, arranha-céus mostram uma metrópole moderna. Os grandes cartões postais são o Pão de Açúcar e o Corcovado, onde fica o Cristo Redentor.

Futebol

O Rio de Janeiro é a essência do futebol brasileiro, com pessoas jogando bola em cada canto da cidade, em ruas, parques ou praias. Nada mais natural que seja o celeiro de uma infinidade de craques que já brilharam com a camisa da seleção brasileira. Quer alguns exemplos? Qualquer carioca tem na ponta da língua nomes como Jairzinho, Zico, Ronaldo ou Romário, só
para citar alguns.

O futebol é como uma religião para eles. E os quatro grandes clubes da cidade são como grandes seitas: Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Só o Flamengo, aliás, soma aproximadamente 30 milhões de seguidores. E, se o futebol é uma religião, o seu templo é o mítico Maracanã, que já foi o maior estádio do planeta e ainda hoje é um dos mais famosos do mundo. No local, são disputados os clássicos entre estas quatro equipes.

Chamado Mário Filho, homenagem a um dos jornalistas que mais ajudou na popularização do futebol, o Maracanã foi inaugurado pouco antes da Copa do Mundo de 1950 e abrigou cinco dos seis jogos que o Brasil disputou no torneio — entre eles a fatídica final contra o Uruguai. A derrota por 2 a 1, no dia 16 de julho de 1950, ainda está presente na memória de muitos brasileiros, até mesmo de quem ainda não tinha nascido para ver o Maracanazo.

O Maracanã foi totalmente reformado para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, ganhou em conforto e continua sendo o maior estádio do país, com capacidade para 73.531 torcedores.

O Engenhão, estádio construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e que será utilizado nos Jogos Olímpicos de 2016 é a casa do Botafogo. O Vasco é proprietário de São Januário, estádio de porte médio que foi inaugurado na década de 1920 e que foi o maior estádio do país até a construção do Maracanã.

 

 

 

Estádio do Mineirão – Belo Horizonte

copamineirao COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Estádio: Um dos templos do futebol brasileiro, casa dos multicampeões nacionais Atlético Mineiro e Cruzeiro, a arena, com capacidade para 57.483 espectadores, está completamente reformada para receber seis jogos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™, incluindo um confronto de semifinal.

O projeto de modernização incluiu o rebaixamento do campo, melhoria em sua acessibilidade e outros quesitos, sempre guiados por princípios de sustentabilidade – levando em conta, por exemplo, a reutilização da água de chuva com uma capacidade de armazenamento de até 6.270.000 litros.

Localizado no bairro da Pampulha e inaugurado em 5 de dezembro de 1965, o estádio pertence ao governo estadual de Minas Gerais, com o nome oficial de Estádio Governador Magalhães Pinto. Mas o certo é que é por “Mineirão” que os torcedores vão perguntar durante o torneio.

A atmosfera e a empolgação no estádio em dias de jogo do “Galo” e da “Raposa” são contagiantes, assim como quando a Seleção entra em campo,  inclusive em duas edições recentes do superclássico Brasil x Argentina (em 2004 e 2008, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA™). Grandes atacantes como Ronaldo, Tostão, Reinaldo e Dario já tiveram o estádio como sua vitrine.

copalagoa pampulha COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Perfil: Durante a Inconfidência Mineira, no século XVIII, o estado de Minas Gerais já alimentava a ideia de instalar uma nova capital para substituir Ouro Preto. Depois da independência do Brasil em 1822 e da proclamação da república em 1889, o terreno já estava pronto para que uma nova capital fosse escolhida. Entre as várias concorrentes, a pequena vila de Curral Del Rei obteve o direito de ser chamada de Cidade de Minas, oficialmente inaugurada em 1897 e cujo nome foi alterado em 1906 para Belo Horizonte.

O engenheiro Aarão Reis, um admirador de Paris e Washington, foi o responsável pela elaboração do plano de urbanização da nova capital do estado. Entretanto, o projeto não previa o rápido desenvolvimento que Belo Horizonte sofreria após um período de estagnação nas primeiras décadas do século XX. Rapidamente, a cidade expandiu-se além dos limites originais, e novos bairros precisaram ser planejados e desenvolvidos — o mais conhecido deles sendo a Pampulha, uma região de largas avenidas e diversas praças e parques projetados na década de 1940 pelo principal arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer.

Atualmente, Belo Horizonte — ou “Beagá”, como é conhecida por todos — é o sexto município mais populoso do Brasil, com pouco mais de 2,4 milhões de habitantes, enquanto a área metropolitana, que engloba um total de 34 cidades, ocupa a terceira posição no país, atrás de São Paulo e Rio de Janeiro.

Da beleza das áreas verdes ao cuidadoso planejamento urbano, do amplo conjunto de atividades culturais às maravilhas naturais da Serra do Curral, Belo Horizonte possui inúmeras razões para ser constantemente apontada como umas das metrópoles latino-americanas com melhor qualidade de vida.

Futebol
A questão principal quando alguém encontra um belo-horizontino é quase sempre a mesma: Galo ou Raposa? A cidade é apaixonada por futebol e vive sob uma atmosfera constante de rivalidade entre dois dos mais competitivos times do futebol brasileiro, o Clube Atlético Mineiro, cujo mascote é um galo, e o Cruzeiro Esporte Clube, representado por uma raposa. O América Futebol Clube, conhecido como o Coelho, também teve momentos de glória no passado.

O Atlético Mineiro foi o campeão da primeira edição do Campeonato Brasileiro, em 1971, e já contou com jogadores do talento de Reinaldo, Toninho Cerezo e Éder, entre outros. Por outro lado, a coleção de títulos do Cruzeiro abrange o Brasileiro de 2003, quatro Copas do Brasil e duas Libertadores (1976 e 1997). A Raposa foi a equipe que revelou nomes como Tostão e Ronaldo “Fenômeno”.

O palco principal dos duelos entre Atlético e Cruzeiro e dos grandes jogos realizados em Minas Gerais é o Estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como Mineirão. O estádio já recebeu mais de 100 mil torcedores e é considerado um dos melhores e mais carismáticos campos de futebol do Brasil. Com a Copa do Mundo da FIFA, o estádio ganhou em conforto e passou a ter a capacidade de 57.483 torcedores.

 

 

Arena Fonte Nova - Salvador

copaarenafontesavador COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Primeira capital do Brasil, Salvador receberá a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ em casa nova: palco de grandes confrontos do futebol baiano como o clássico Ba-Vi, a Fonte Nova, oficialmente Estádio Octávio Mangabeira, foi implodida para dar lugar a uma moderna arena com capacidade para 52.048 espectadores, que sediará quatro confrontos da primeira fase do torneio.

Inaugurado em 28 de janeiro de 1951, o estádio da capital baiana foi utilizado até novembro de 2007 e três anos depois foi demolido. A novíssima Arena Fonte Nova teve as características originais mantidas e ganhou uma cobertura com estrutura metálica leve, além de um restaurante panorâmico e um museu do futebol. O complexo passará a abrigar muito mais do que partidas de futebol: prédios que comportarão estacionamento, shopping, hotéis e uma casa de shows fazem parte do projeto, que seguiu um modelo de parceria público-privada.

A nova estrutura certamente está à altura das partidas que serão disputadas no gramado da Fonte Nova. Três dos quatro duelos que acontecerão no estádio durante a primeira fase terão como protagonistas cabeças de chave de seus grupos. A capital baiana ainda receberá uma partida eliminatória das oitavas de final e uma das quartas de final.

 

Perfil: Quando a Coroa Portuguesa decidiu iniciar o processo de colonização do Brasil, a primeira cidade a ser fundada no país foi Salvador, em 29 de março de 1549. Por essa razão, a cidade se tornou um dos principais polos do comércio de escravos da América do Sul. A conseqüência é que Salvador cresceu não só sob a influência dos portugueses, como também de africanos e indígenas. Tudo isso contribuiu para o clima de diversidade cultural que marca a cidade até hoje.

A presença de elementos africanos é frequente por toda a cidade, das rodas de capoeira, a mistura de dança e luta criada pelos escravos, no Mercado Modelo até a batida de agogôs e atabaques nos rituais do Candomblé. Essa forte herança trazida pelos escravos deu a Salvador o apelido de Roma Negra.

A topografia privilegiada de Salvador é outra atração, com a divisão clara entre Cidade Baixa e Cidade Alta, ligadas pelo grande cartão postal do local, o Elevador Lacerda. Nada, porém, se compara à importância do Pelourinho. O centro histórico, as suas igrejas e casas coloniais, todas coloridas, são patrimônio histórico da humanidade da UNESCO desde 1985.

Além de ser uma joia histórica e o local de nascimento de alguns dos artistas mais importantes do país, a capital da Bahia é ainda o centro econômico do Nordeste e a terceira cidade mais populosa do Brasil, com pouco mais de 3 milhões de habitantes.

Futebol

Não é surpresa ver, a cada edição do Campeonato Brasileiro, somando as séries A, B, C e D, um time de Salvador dono da melhor média de público da temporada. Os soteropolitanos, sejam eles torcedores de Bahia ou Vitória, são completamente apaixonados pelo futebol.

Os dois rivais dominam o cenário estadual e contam com um histórico nacional invejável: o Bahia foi campeão brasileiro em 1988 e conquistou a Taça Brasil de 1959. O Vitória é dono de três títulos da Copa do Nordeste e de um vice-campeonato do Brasileirão, em 1993. O Leão também é famoso como celeiro de craques: as suas categorias de base produziram, por exemplo, campeões do mundo como Bebeto e Dida.

Um dos pontos altos de uma visita a Salvador — comparável, inclusive, a passar o carnaval na cidade — é assistir a um Ba-Vi, o clássico local.

Atualmente, os dois estádios de Salvador são o Barradão (de propriedade do Vitória) e Pituaçu (pertencente ao governo do Estado e utilizado pelo Bahia). Mas o grande palco do futebol baiano é a Fonte Nova, demolida e reconstruída para abrigar três partidas da Copa das Confederações da FIFA e outras seis da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 – inclusive uma das quartas de final.

 

Estádio Nacional - Brasília

copamanegarbrasilia COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Estádio: Seguindo os padrões de uma das cidades mais modernas do país em termos de arquitetura, o Estádio Nacional de Brasília é um dos mais imponentes – e o segundo maior, com capacidade para 68.009 espectadores – da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™.

O antigo estádio Mané Garrincha, praticamente demolido, deu lugar a uma arena que conta com uma nova fachada, com cobertura em estrutura metálica, novas arquibancadas e um gramado rebaixado para permitir uma visão completa do jogo. Com projeto de construção ecologicamente correto, voltada à emissão zero de carbono, à reciclagem e ao acesso total por meio do transporte público, ela serve para consolidar o nome da capital como referência mundial em planejamento sustentável, deixando um legado importante outros setores da economia local.

O Estádio Nacional de Brasília foi aprovado para receber a abertura da Copa das Confederações da FIFA 2013™, além de sete outras partidas da Copa do Mundo da FIFA 2014™, incluindo uma de quartas de final.

Este será o terceiro estádio da capital brasileira, somando-se ao Serejão, casa do Brasiliense, e ao Bezerrão, que foi recentemente reformado e reinaugurado em 2008. Após a Copa, a ideia é que a arena seja usada para shows e espetáculos culturais de grande porte.

 

 

Perfil: A construção da ultramoderna cidade de Brasília, localizada no coração do Brasil, teve início em 1956. Desde a sua inauguração no dia 21 de abril de 1960, ela serviu ao propósito para o qual foi construída: substituir o Rio de Janeiro como capital nacional. Assim, é lá que estão centralizados os poderes políticos e administrativos do país.

O movimento para transferir a capital ao interior do país começou a ganhar força progressivamente em 1822, com a independência do Brasil. O objetivo era simbolizar a mudança de status do país, de estado colonial para nação independente, intenção que foi legalmente documentada em 1891 por meio de um artigo na Constituição. Mas o projeto só voltou à tona em 1953, com Getúlio Vargas na presidência, e ganhou vida no mandato de Juscelino Kubitschek, com o início da construção em 1956 e a fundação oficial da cidade quatro anos mais tarde, enquanto Juscelino ainda estava no poder.

Uma das características mais marcantes da cidade são as largas avenidas que envolvem os prédios públicos e se espalham pelas asas norte e sul, que por sua vez são divididas nas chamadas superquadras, cada uma contendo diversos edifícios. No extremo leste do plano piloto está a Praça dos Três Poderes, onde se encontram as sedes do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Considerada uma cidade de vanguarda em termos de arquitetura, Brasília tem na Catedral Metropolitana e na Ponte Juscelino Kubischeck as estruturas mais distintas. Ambas foram projetadas por Oscar Niemeyer, o homem por trás da maioria das marcantes construções da nova capital. Pela sua arquitetura, Brasília é a única cidade do mundo construída no século XX a ser declarada pela UNESCO como um Patrimônio da Humanidade.

Futebol

 

O Distrito Federal é a casa de dois clubes que tiveram sucesso recente na elite do futebol brasileiro: a Sociedade Esportiva do Gama e o Brasiliense Futebol Clube, que surpreendeu com o vice-campeonato da Copa do Brasil em 2002.

Brasília possui reconhecida tradição em abrigar eventos esportivos de primeira linha e foi uma das sedes da Copa do Mundo de Futsal da FIFA 2008. Os jogos foram disputados no Ginásio Nilson Nelson, situado à frente do novo Estádio Nacional Mané Garrincha, com capacidade para mais de 70 mil torcedores, que passa a ser uma dos maiores do país.

A cidade ostenta ainda dois outros importantes estádios: o Serejão, casa do Brasiliense, e o Bezerrão, completamente reformado e reinaugurado em novembro de 2008 com a goleada de 6 a 2 da Seleção Brasileira sobre Portugal.

 

 

Arena Pernambuco - Recife

 

copamanegarbrasilia COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

Estádio: Recife, uma cidade entusiasta do futebol, que abriga três clubes tradicionalíssimos em cenário nacional como Náutico, Santa Cruz e Sport e já sediou uma partida da Copa do Mundo da FIFA Brasil 1950 (Chile 5 x 2 EUA, na Ilha do Retiro), ganha um novo estádio, que receberá cinco partidas do Brasil 2014.

A arena, cercada por outros empreendimentos, fica localizada em São Lourenço da Mata, na zona metropolitana da cidade, a 19 km do Aeroporto Internacional dos Guararapes. O projeto é visto como uma alavanca econômica para a expansão da Grande Recife, em uma região considerada carente. Estima-se que o local se desenvolva em um bairro com cerca de cinco mil unidades residenciais.

Com capacidade para 42.849 pessoas e construída por meio de uma parceria público-privada, a Arena Pernambuco passa a acolher partidas do Náutico, depois de acordo fechado com o clube alvirrubro em outubro de 2011.

 

Perfil: Capital de Pernambuco, Recife é o centro da quarta maior area urbana do país. Com população de 3,7 milhões de pessoas, a metrópole compreende Olinda e outros 13 municípios. Em função da sua importância econômica para a região, a cidade é considerada a capital do Nordeste.

Vizinhas, Recife e Olinda dividem também a história. Por muitos anos, Recife era apenas o porto que ligava a vila de Olinda ao oceano Atlântico. A cidade só começou a crescer quando os holandeses chegaram. A Companhia das Índias Ocidentais instalou-se no Nordeste e, em 1637, com Maurício de Nassau vivendo no Brasil, começou a integração das duas cidades.

Ele ordenou a construção de pontes, canais e diques e passou a chamar o local de Mauritsstad, Cidade de Maurício, que virou a capital das colônias holandesas nas Américas. Maurício de Nassau ficou no Brasil até 1644, mas o legado deixado pelos holandeses é sentido até hoje. O apelido de “Veneza Brasileira”, inclusive, foi originado pelas melhorias desse período.

As praias da cidade impressionam. As mais belas são a de Boa Viagem, a mais famosa praia urbana da região, e a de Porto de Galinhas, um dos destinos turísticos mais populares do país, a 70 quilômetros do centro recifense.

Os turistas, porém, não terão de se contentar apenas com as belezas naturais da região. Somando o legado do período holandês com as muitas eras de prosperidade da capital pernambucana, a cidade oferece muita história aos seus visitantes. Os principais pontos de visitação são o Forte Orange, na ilha de Itamaracá, e todo o centro histórico de Olinda, patrimônio cultural da UNESCO desde 1982.

O carnaval é um capítulo à parte nas duas cidades, com a empolgação do frevo e do maracatu. O maior exemplo do espírito de festa pernambucano é o bloco Galo da Madrugada, que a cada ano faz mais de dois milhões de foliões dançarem pelas ruas de Recife.

Futebol

Se já é difícil encontrar uma cidade tão apaixonada por futebol no Brasil quanto Recife, tarefa mais árdua ainda é definir qual dos três times da cidade — Sport, Náutico ou Santa Cruz — tem os torcedores mais fanáticos. O trio já teve momentos de glória no cenário nacional, mas quem mais brilhou foi o Sport, campeão brasileiro de 1987 e vencedor da Copa do Brasil de 2008.

A Seleção Brasileira teve momentos de glória em Recife. Em 1989, arrancou para a conquista da Copa América após uma vitória sobre o Paraguai. Em 1993, também começou sua reação nas Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA 1994, ao golear a Bolívia por 6 a 0. Em 2009, voltou a Recife para vencer o Paraguai por 2 a 1, em um dos jogos mais difíceis das Eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA 2010.

Os três clubes de Recife têm estádios particulares, Ilha do Retiro (Sport), Arruda (Santa Cruz) e Aflitos (Náutico). Mas o governo pernambucano decidiu construir uma nova Arena para 2014, mais moderna e totalmente adequada ao grande evento. Assim, surgirá a Arena Pernambuco, em uma área localizada na região metropolitana de Recife.

 

Estádio Castelão - Fortaleza

copafortaleza COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

 

Estádio: Não é raro ver o torcedor cearense dar demonstrações de paixão pelo futebol e pelos dois principais times da cidade, Ceará e Fortaleza. Agora, ele tem uma casa nova para acompanhar tanto os clássicos que costumam parar a cidade como os jogos da Copa das Confederações da FIFA™ e da Copa do Mundo da FIFA 2014™.

Construído em 1973, o Estádio Governador Plácido Castelo, conhecido popularmente como Castelão, foi inteiramente reformado para acolher confortavelmente públicos de até 58.704 pessoas. A arena ganhou um estacionamento coberto com 1.900 vagas e conta com estrutura de camarotes, área VIP, setor de imprensa, zona mista e vestiários totalmente renovados. Todos os assentos são protegidos por uma cobertura, mesmo aqueles situados no anel inferior, mais próximo ao gramado.

O que também muda no Castelão é o acesso. Com a construção de quatro corredores exclusivos de ônibus, de uma linha de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e de duas estações de metrô, o torcedor tem muito mais facilidade de locomoção, tanto para os jogos como para os restaurantes, cinemas, hotel e o centro olímpico que devem fazer parte do complexo.

Tudo isso, somado à grande expectativa do torcedor, deve fazer do Castelão um dos palcos mais animados nos dois grandes eventos de 2013 e 2014. Na Copa do Mundo da FIFA™, ele será a casa da Seleção Brasileira no segundo jogo da primeira fase, com certeza de apoio maciço como o registrado em março de 2002, no jogo que marcou a volta do atacante Ronaldo aos gramados antes do Mundial do Japão/Coreia do Sul.

 

 

Perfil: Embora tenha sido fundada oficialmente como vila em 1726 e tenha se tornado a capital do Ceará apenas em 1799, Fortaleza deve o seu nome ao período entre 1673 e 1654, quando era controlada pelos holandeses, que construíram o Forte Schoonenborch.

Com 34 km de praias maravilhosas, Fortaleza é um dos principais destinos turísticos do Nordeste há anos. A cidade também se desenvolveu como importante polo econômico, e a sua região metropolitana conta com uma população de 2,4 milhões de pessoas que vivem em 323 km².

A maior parte das atrações turísticas de Fortaleza envolve praias. A Praia do Futuro é conhecida pelas diversas barracas na areia que servem frutos do mar típicos e frescos. Iracema é a região onde se encontram os bares e casas noturnas. Já a bucólica praia de Mucuripe é de onde saem os pescadores nas suas jangadas. A Avenida Beira-Mar é o endereço de uma tradicional feira diária de artesanatos e de algumas das melhores casas de forró.

Fortaleza vem investindo há décadas em infraestrutura para o turismo e em novas atrações, como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e o Beach Park, maior parque aquático do Brasil com moderníssimos tobogãs de água distribuídos em uma área de mais de 180 mil m².

Futebol
Dois dos clubes mais populares do Nordeste do Brasil vêm de Fortaleza: o Ceará Sporting Club e o Fortaleza Esporte Clube. Ambos brigam historicamente pelo amor dos torcedores e pelos títulos no estado.

Os dois times já tiveram participações memoráveis em competições nacionais. O Ceará foi vice-campão da Copa do Brasil em 1994, quando perdeu para o Grêmio, e chegou à semifinal em 2005. Já o Fortaleza foi duas vezes vice-campeão da Taça Brasil (que antecedeu o Campeonato Brasileiro), em 1960 e 1968. A rivalidade entre os dois clubes é uma das mais acirradas do país

A cidade de Fortaleza oferece dois estádios para os jogos entre Ceará e Fortaleza, além do Ferroviário Atlético Clube. São eles o Estádio Governador Plácido Castelo, o Castelão, e o Estádio Municipal Presidente Vargas. O Castelão foi modernizado e ampliado para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e agora pode receber mais de 58 mil torcedores.

Fonte: FIFA.COM – http://pt.fifa.com/confederationscup/destination/cities/index.html

 

 

facebook COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALtwitter COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALgoogle plus COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALreddit COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALpinterest COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALlinkedin COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIALmail COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013 – O PONTAPÉ INICIAL

1 Comment

  • Reply June 15, 2013

    Ana Paula Dos Santos from Minas Gerais, Brazil

    A matéria está muito boa, tirando uns 3 erros de ortografia….foi excelentemente elaborada…Parabéns!

Deixe uma Respostas